Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Novo Benfica

Novo Benfica

24
Mar09

Uns Têm, Outros ...Não!

António de Souza-Cardoso

Há momentos na vida de cada um de nós, onde somos postos à prova. São momentos que pela sua intensidade e pelo apelo que fazem a emoções ou convicções profundas, se traduzem em desafios maiores à nossa integridade e ao nosso carácter.

Momentos de verdade, onde as máscaras caem e a nossa natureza se revela.

Momentos de valor, onde se convocam os valores do que somos e do que queremos.

Sem querer parecer demasiado presunçoso ou moralista julgo que é nestes momentos que reconhecemos o valor e a grandeza dos Homens e das Instituições.

Vem este intróito a propósito da posição dos dirigentes do Benfica sobre a final da Taça da Liga e sobre o erro claro do árbitro Lucílio Baptista.

Temos falado abundantemente no espaço deste Blogue na corrupção no futebol, na defesa da justiça e da equidade desportiva e na luta intransigente que devemos promover contra todos os sistemas que condescendam com menos do que a verdade inteira.

Tenho dito muitas vezes que essa luta pela verdade deve ser sempre um pressuposto da nossa actuação, e até que não se deve transformar numa obsessão nem, principalmente, num álibi para as nossas próprias fragilidades.

E, por isso, reconhecendo que o Benfica foi já prejudicado neste campeonato e que deve denunciá-lo com veemência tenho, para ser justo, que reconhecer que não temos sido os melhores e que foi tantas vezes por culpa própria que perdemos, quando era importante ganhar. A forma como fomos eliminados na Taça UEFA ou na Taça de Portugal são apenas exemplos recentes do que refiro.

Os dirigentes do Benfica têm tido, e bem, esta postura de serem paladinos da verdade e da justiça desportiva e de não pactuarem com as suas hesitações ou, muito menos, com as suas declinações.

Pois na primeira oportunidade que tiveram de ganhar através do erro e da mentira (que todos viram e reconhecem), o que fazem os dirigentes do Benfica?:

Mandam a verdade desportiva às malvas e embrenham-se numa teoria obscura e perigosa da “compensação”. Uma espécie de “ladrão que rouba a ladrão..” ou da “mão que lava a outra” e …não se fala mais nisto. A “Tacinha” já cá canta e o resto, apesar de espúrio, deixou de o ser porque, desta feita, o bandido que ficou com o ouro fomos nós.

E não percebem, na soberba (ou desespero?) de ganhar uma taça menor que deixaram passar o momento em que podiam ter sido estrondosamente íntegros, coerentes e verdadeiros.

Pelo contrário mostraram que são feitos da mesma massa: Porque só condenam a batota que os prejudica. Porque não percebem que só há uma verdade e uma mentira. Por muito que nos custe, por mais que quiséssemos fazer a festa que tem sido repetidamente adiada.

No exacto momento em que tomaram esta atitude, os dirigentes do Benfica perderam a superioridade moral de quem não se limita a dizer o faz, mas se preocupa também em fazer o que diz. Perderam a legitimidade de continuar a reclamar que a justiça e a verdade sejam sempre vencedoras.

Estes dirigentes no Benfica, neste momento único e revelador perderam a oportunidade de serem íntegros e corajosos, defendendo que o Benfica não quer ganhar assim e mostrando a certeza de que voltaríamos a ganhar, com verdade, só porque somos melhores.

Estes dirigentes do Benfica perderam, neste momento único e revelador, a batalha contra a corrupção, contra a mentira, … contra o sistema.

Que teriam ganho se, neste momento único e revelador, tivessem sabido mostrar a integridade e o carácter que têm reclamado veementemente dos outros.

 

 

António de Souza-Cardoso

 

 

 

5 comentários

  • Sem imagem de perfil

    a.rodrigues 25.03.2009

    A Lei não serve, muda-se a Lei.
    Mas os factos estão aí para a história.
    Presidente condenado por 2 anos e clube punido com 6 pontos.
    O resto são manobras de bastidores, onde a corrupção também impera.
    Ai quanto valeu esse artista que foi juiz, um tal Mortágua, estar no Juri de Apelo. Porque razão o colocaram lá. E quando? Talvez fosse bom saber-se.
  • Sem imagem de perfil

    Miguel 25.03.2009

    vá aos tribunais sr. rodrigues, ande lá homem de coragem.. é fácil, só pegar em provas e levar ao tribunal e apresentar denúncia.

    Se não o dizer, é apenas mais um cobarde com laivos de teórico-conspiracionista

    "Mas os factos estão aí para a história.
    Presidente condenado por 2 anos e clube punido com 6 pontos."

    já que gosta de factos:

    " A CD da Liga informou o FC Porto que não poderia, “por ora”, analisar o pedido de revisão, por não ter em sua posse os processos originais, que se encontram no Tribunal Administrativo de Lisboa."

    Já sabe onde estão os processos?

    mas ainda lhe digo mais, embora a vossa "cegueira" ás vezes não permita ver mais longe:

    Declaração Universal dos Direitos do Homem

    #ARTIGO 11.º
    1. Toda a pessoa acusada de um acto delituoso presume-se inocente até que a sua culpabilidade fique legalmente provada no decurso de um processo público em que todas as garantias necessárias de defesa lhe sejam asseguradas.#

    Sabe ler, presumo.

    Ps: de referir que um caso já foi arquivado e o outro aguarda decisão.
  • Sem imagem de perfil

    a.rodrigues 26.03.2009

    Olha que não, olha que não.
    O Pinto da Costa foi condenado em 2 anos e está a cumpri-los.
    O FCP foi condenado com o perda de 6 pontos e já lhe foi aplicada.
    E curiosamente nem recurso houve dessas decisões porque mesmo assim agradavam tendo en conta tudo o que fizeram.
    O resto são meras diversões para confundir. Até a ti te confundiram ou então tentas ignorar com a vergonha.
    Eles/vós la sabem porquê...
  • Sem imagem de perfil

    Miguel 26.03.2009

    Sr Rodrigues, vou tentar ter calma e explicar-lhe como se o Sr. fosse muito limitado (não estou a dizer que seja):

    Imagine o seguinte:

    Uma pessoa é julgada e presa 10 anos

    Recorre

    Cumpre 5

    Ao fim dos 5 a decisão do recurso é que afinal a pessoa é inocente.

    Ninguém devolve os 5 anos que a pessoa esteve presa

    MAS PAGAM

    Se o senhor conseguir, faça a analogia com o caso do Sr. Pinto da Costa (dou uma ajuda, o Sr. Pc recorreu em nome próprio, sendo que tem como profissão ser presidente de um clube, logo se A que é presidente de B é declarado inocente pelos atos que cometeu ao serviço de B logo a entidade b é declarada inocente, a não ser que um clube consiga ter vida própria e eu não saiba), se não conseguir, também não adianta tentar arrumar-lhe as palas.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Arquivo

    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2010
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2009
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2008
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D