Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Novo Benfica

Novo Benfica

20
Fev09

O Álibi

Paulo Ferreira

A avaliação de Pedro Proença, em que foi penalizado por não prejudicar suficientemente o Benfica, destacou mais uma vez a teia em que o futebol nacional está envolvido. É inegável a podridão, a incompetência, a corrupção e os lobby’s e jogos de pressão e interesses.

 

 

Que os jogos e os campeonatos não se resolvem só dentro das 4 linhas, estamos perfeitamente esclarecidos e cabe ao Benfica lutar contra a vergonha instalada e defender os seus interesses. E de certa forma tem-lo feito embora demasiadas vezes de uma forma que não se percebe muito bem qual a real motivação e o papel que assume (já me pareceu Don Quixote, Calimero,…). Julgo que também nesta matéria faria falta uma acção mais planeada e com uma estratégia de comunicação mais clara e bem definida.

 

 

Mas será que isto é motivo suficiente para os anos de vazio que vamos vivendo? Não me parece! Contribui sem dúvida, mas não é o factor preponderante pelo qual não temos tido o sucesso desportivo que ambicionamos. E acrescento que a melhor forma de lutar contra o poder instalado é ganhar! Talvez seja mesmo a única forma, porque devolverá ao Benfica o respeito desportivo que infelizmente tem vindo a perder!

 

 

E é possível ganhar mediante este cenário de viciação? Pois claro que sim! Como? Como outros têm feito em campeonatos onde existem igualmente Filhos e Enteados. Sendo inequivocamente melhores e reduzindo o espaço de manobra de um sistema viciado. Lembro-me do Chelsea de Mourinho que contra tudo e todos e perante um evidente proteccionismo ao Manchester United venceu categoricamente.

 

 

Na minha opinião e mais do que denunciar ou lutar contra a penalização dos outros (que é necessário), o caminho é impor a mudança através de uma dinâmica de vitória!

 

 

Parece-me instalada uma cultura de desculpabilização e desresponsabilização alicerçada num álibi do sistema, que apenas nos leva ao desespero e ao desfoque do essencial pelo acessório.

 

 

Até nos comentários a este espaço se nota uma resignação latente com o estado actual e uma falta de ambição que por vezes me choca! A ambição e a exigência são a única forma de atingir o patamar que deveria já ser nosso.

 

 

O Benfica tem o melhor e mais caro plantel do Futebol Nacional, mas infelizmente não traduz em campo essa qualidade e isso é um factor que nada tem que ver com aspectos externos. Ainda assim, tem condições e eu acredito que este pode ser um ano de mudança! E essa mudança passa por Alvalade amanhã, onde defrontamos uma equipa claramente mais fraca (para mim é o 4º plantel em Portugal) e onde a mediocridade apenas é mascarada por Moutinho e Liedson (e Vukcevic a espaços). Em Alvalade e por muito que respeite o adversário temos de ganhar, e considero esta partida essencial para a discussão do título. Força Benfica!

 

 

PS – Comungo com as apreciações das modalidade que têm vindo a ser feitas mas é preciso rigor. No basquetebol por exemplo são merecedoras de destaque as 21 vitórias da Liga, mas não deixa de ser verdade que o Benfica tem de longe o melhor e mais caro plantel, a Liga se decide é nos playoffs (o ano passado também terminámos a Proliga destacados à frente e depois fomos eliminados pela Física) e na Taça de Portugal, que tínhamos obrigação de vencer, ficámos pelas meias-finais, sendo derrotados pela Ovarense.

 

 

Saudações Benfiquistas,

Paulo Ferreira

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2009
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2008
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D