Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Novo Benfica

Novo Benfica

26
Ago08

Rio Ave – Benfica

Miguel Álvares Ribeiro

 

Munidos dos bilhetes e dos apetrechos normais nestas situações – cachecóis, bandeiras, camisolas, etc ... – combinadas as boleias, lá fomos para Vila do Conde para assistir ao primeiro jogo do Benfica nesta edição da SuperLiga.

 

Trânsito intenso nas imediações levou-me a deixar o carro e seguir a pé para o Estádio dos Arcos, acompanhando uma multidão equipada a rigor; aí ganhávamos largamente pois, para além do vermelho e branco, lá se viam algumas camisolas rosa, do antigo equipamento alternativo, e só de longe a longe uma ou outra verde e branca.

 

Nas imediações do Estádio parámos num café, para comer qualquer coisa e reunir o grupo de amigos, onde vimos um pouco da parte final da transmissão televisiva do Porto-Belenenses, assistindo ao extraordinário golo de Hulk que tranquilizou os portistas.

 

Já no Estádio viu-se um Benfica a tomar conta do jogo, conseguindo circular bem a bola e chegar muitas vezes à área adversária, mas sem conseguir criar os desequilíbrios que tornassem as jogadas verdadeiramente perigosas. Excepção para um excelente remate de Carlos Martins – fica a ideia que o jogo poderia ter sido diferente se não tivesse saído lesionado – e para o cabeceamento de Yebda à trave, que seria um golo extraordinário.

 

Na segunda parte continuou a ver-se uma defesa sem grandes dificuldades mas sem se mostrar muito segura, que acabaria por permitir um golo ao Rio Ave; sobretudo a partir desse momento o Benfica subiu muito de rendimento e viu-se que tem em Aimar o melhor jogador em termos de transporte da bola e construção de jogo, pelo que não se compreende a insistência de o colocar como 2º avançado, como na primeira parte, na qual esteve longe do jogo e quase não tocou na bola.

 

Infelizmente não assisti à exibição que esperava do Benfica, que tornasse ineficaz o esforçado trabalho dos jogadores do Rio Ave e nos proporcionasse uma vitória inequívoca. A haver um vencedor neste jogo seria o Benfica, mas o empate não fica mal.

 

Espero que no próximo Sábado, já com Reyes e di Maria, o Benfica mostre mais argumentos e derrote o Porto na Luz.

 

P.S. – De todos os comentários que vi e li, encontrei várias referências inflamadas aos erros de arbitragem nos jogos do Sporting e do Porto (sem influência significativa no desfecho final) mas nenhuma à falta sobre Quim, na sequência da qual o Rio Ave conquistou o canto que daria origem ao seu golo. Critérios ...

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2009
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2008
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D