Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Novo Benfica

Novo Benfica

12
Mar11

Inadmissível

Miguel Álvares Ribeiro

O que aconteceu com o nosso Vice-Presidente à saída de um conhecido restaurante da cidade do Porto é inadmissível e indigno, e faz parte de um longo rol de atitudes indesculpáveis que adeptos portistas têm perpetrado contra o Benfica e os seus dirigentes.

 

Sou portuense, com muito orgulho e honra, e acho sinceramente que as gentes do Norte são as mais hospitaleiras e francas de todo o país. Infelizmente, quando se considera a vertente desportiva, isto é, quando em vez dos portuenses falamos dos portistas, passamos de um extremo ao outro.

 

Porque sou portuense e um apaixonado benfiquista ouço com muita frequência estas perguntas:

 

- Não nasceste no Porto? Então porque é que és benfiquista?

 

Estas perguntas só teriam alguma lógica admitindo que a escolha do clube é feita de forma racional e desapaixonada, o que para mim (e penso que para a generalidade dos adeptos) não faz qualquer sentido.

 

O verdadeiro adepto sofre apaixonada e irracionalmente com o seu clube. É evidente que nenhum adepto assiste calmamente a um jogo do seu clube, avaliando friamente quem está a jogar melhor para decidir quem acha que deve merecer a sua preferência na vitória.

 

Quando assisto a um jogo do Benfica estou a torcer desde o primeiro ao último segundo para que o Benfica se superiorize ao seu adversário e penso que não sou nenhuma excepção.

 

Coisa diferente é não ser capaz de reconhecer que a equipa jogou mal e/ou que o adversário foi superior e mereceu a vitória. Muito mais grave ainda, indesculpável mesmo, é que se pratiquem actos de violência e vandalismo em nome do clubismo.

 

É também evidente que este tipo de actos não é exclusivo dos adeptos de nenhum clube, embora venham sendo cada vez mais comuns entre os portistas. Penso que isso se deve em grande medida à flagrante incapacidade dos dirigentes portistas para condenar este tipo de acções e ao sentimento de total impunidade que deriva de não se conhecerem casos em que os culpados tenham sido julgados e condenados de forma exemplar.

 

Com isto está-se a conseguir afastar as pessoas normais do futebol e de outras manifestações desportivas. Se não houver uma grande preocupação de encontrar uma forma de impedir este tipo de comportamentos, eles vão envenenar de tal forma o fenómeno desportivo que podem mesmo acabar ele.

 

Termino repescando uma frase de um dos meus primeiros posts nest blog:

 

“O mais perverso de tudo isto é que o desporto, que devia ser essencialmente uma escola de valores, consiga que pessoas bem formadas compreendam, e até justifiquem, os comportamentos mais atentatórios desses mesmos valores, desde que seja ao serviço do seu clube. Não contem comigo para isso!”

 

Saudações Benfiquistas

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2009
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2008
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D