Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Novo Benfica

Novo Benfica

06
Out10

HISTERIA JUVENIL

José Esteves de Aguiar

 

Neste início de campeonato, têm sido sobejamente referidas as numerosas situações em que sucessivas arbitragens têm prejudicado o Benfica.

 

Tais situações já nos causaram a perda de pontos muito importantes, cuja recuperação vai exigir um esforço suplementar aos nossos jogadores, mas também a nós, sócios ou adeptos, que temos que nos manter sempre com a equipa.

 

Aquando do jogo em que fomos mais escandalosamente espoliados – em Guimarães – não faltou quem viesse meter “foice em seara alheia”, procurando branquear a miserável actuação de Olegário Benquerença.

 

À cabeça de todos os ataques verbais contra o Benfica, revelando uma “azia” supostamente incompatível com a sua idade e com a consequente contabilização de mais êxitos para o FCPorto, tem estado André Villas Boas.

 

Parece ter, permanentemente, um ressabiamento típico de quem inveja o sucesso alheio, quando a realidade até é a de que o FCPorto tem ganho – bem ou mal, não é isso que está aqui em causa - nos últimos anos, bastantes mais títulos do que o Benfica.

 

No final do jogo em que o FCPorto empatou em Guimarães, André Villas Boas asseverava, a pés juntos, que o seu clube havia sido prejudicado com um penalty não marcado e que poderia ter resultado no 2-0.

 

Após visionamento das imagens do referido lance, AVB vem agora dar o dito por não dito e, louvavelmente, admitir que se enganou e que não houve qualquer penalty por assinalar contra o Vitória de Guimarães. Não deixa, no entanto, de criticar a arbitragem por outras decisões, entre as quais o fora de jogo inexistente assinalado a Falcão.

 

Muito convenientemente, no entanto, “esquece-se” de referir o claro penalty cometido – e não assinalado - por Fucile sobre Edgar, a respectiva punição disciplinar que deveria ter sido aplicada, bem como a entrada violenta do mesmo Fucile, que lhe deveria ter valido um cartão vermelho directo e não o segundo amarelo.

 

Entretanto, Pinto da Costa também já tinha vindo a terreiro reclamar pelo pretenso penalty contra o Guimarães mas, que conste, ainda não veio retratar-se.

 

A campanha anti-Benfica tem sido escandalosamente notória e, em todos os jogos do campeonato disputados até agora, sempre houve grandes penalidades por marcar a favor do Benfica e decisões que nos prejudicaram seriamente.

 

Ao mesmo tempo, os adversários do FCPorto têm sido frequentemente espoliados de grandes penalidades, de tudo isto tendo resultado o “passeio” que tem sido proporcionado ao nosso grande adversário. Esperemos que o jogo de Guimarães constitua um ponto de viragem, porque ainda vamos muito a tempo de recuperar a desvantagem de sete pontos e de revalidarmos o título de campeões nacionais, tão brilhantemente conquistado na época passada.

 

Tudo o que pedimos – aliás, exigimos – são arbitragens isentas e que permitam que os jogos sejam decididos pelos jogadores e não pelos árbitros.

 

Quanto a André Villas Boas, aconselho-o apenas que evite cenas de histeria juvenil como aquela que proporcionou em Guimarães. Se assim reagiu perante um empate, se o FCPorto tivesse perdido, seguramente que necessitaria de assistência médica urgente.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2009
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2008
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D