Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Novo Benfica

Novo Benfica

19
Set09

A equipa base

Miguel Álvares Ribeiro

 

Os resultados e as exibições do nosso Benfica têm-nos deixado a todos muito satisfeitos. Para além disso, a equipa técnica tem conseguido transmitir uma grande tranquilidade e afastar euforias excessivas. Após algumas experiências, a equipa base de Jesus vai ficando definida e é, segundo penso, a seguinte:

 

Júlio César; Maxi Pereira, Luisão, David Luiz e César Peixoto; Javi Garcia; Ramires, Aimar e Di Maria; Saviola e Cardozo

 

Ou seja, as apostas que avalizou, em termos de contratações, são para vingar. A opção de Jesus pelos Césares (se tivesse mais jeito para o humor mereceria uma piada histórica) não será consensual; no caso de Júlio César, tanto Quim como Moreira têm um lugar especial no coração de todos os benfiquistas, por tudo o que já deram ao nosso clube, mas compreende-se a opção, pois é um excelente jogador, com maior envergadura (cada vez mais importante no futebol actual) e muito mais novo, logo com mais margem de evolução e com maior futuro. No caso de César Peixoto, pelo que se viu nos jogos já disputados, a opção é mais difícil de justificar mas Jesus valorizará certamente a sua maior experiência e polivalência; no entanto, Shaffer é muito superior em termos ofensivos, sendo capaz de criar desequilíbrios e de fazer cruzamentos de grande qualidade, além de ser muito mais novo. Estou convencido que César Peixoto é a primeira opção de Jesus, mas que Shaffer irá também ter muitas oportunidades, sobretudo em jogos em casa contra as equipas menos fortes, onde o reforço ofensivo será mais importante.

 

A outra contratação com o aval pessoal de Jesus foi Weldon, que tem o lugar tapado por Saviola e Cardozo, mas que já justificou plenamente a sua contratação nas oportunidades que teve.

 

Fazendo uma análise posição a posição, vemos que em quase todas o Benfica tem uma segunda (em alguns casos mesmo uma terceira) opção que garante uma elevada qualidade:

 

Baliza: Júlio César (Quim, Moreira)

Lateral direito: Maxi (Rúben Amorim)

Lateral esquerdo: César Peixoto (Shaffer)

Centrais: Luisão, David Luiz (Sidnei, Miguel Vítor, Roderick)

Médio defensivo: Javi Garcia

Médio-ala direito: Ramires (Maxi, Rúben Amorim)

Médio-ala esquerdo: Di Maria (Fábio Coentrão, Urreta)

Médio ofensivo: Aimar (Carlos Martins, Felipe Menezes)

Avançados: Saviola, Cardozo (Nuno Gomes, Weldon, Keirrison)

 

A única onde não se vê uma substituição fácil é a de médio defensivo, onde Javi Garcia aparece como indiscutível e indispensável; neste caso custa perceber o empréstimo de Yebda, que seria uma excelente alternativa. A substituição de Aimar também não será fácil, sobretudo em jogos de maior responsabilidade.

 

Finalmente faça-se o destaque devido para dois jogadores que têm feito um início de época muito bom e estão num grande momento de forma, pelo que custa ter de os deixar de fora, mas que não têm lugar nesta equipa inicial de Jesus (estou convencido que com pena de todos, até do próprio Jesus): Rúben Amorim e Fábio Coentrão.

 

Uma das tarefas importantes que Jesus tem que conseguir levar a cabo é a de manter motivados jogadores como estes, que estão possivelmente no melhor momento de forma das suas carreiras e não irão ter muitas oportunidades de ser titulares.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2009
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2008
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D