Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Novo Benfica

Novo Benfica

26
Jun08

REAPRENDER A VER FUTEBOL

Bruno Carvalho

 

 
Não posso começar o meu texto de hoje de outra forma que não seja agradecer a todos os comentários que têm colocado nos meus posts anteriores.
 
Concordem ou não, a reflexão gerada só pode trazer algo de positivo para o Benfica ainda que alguns não compreendam de imediato que apenas num grande e saudável clube poderá haver espaço para a pluralidade de ideias.
 
Alguns questionam o meu benfiquismo e o porquê do nome “Novo Benfica”. A todos apenas deixo esta interrogação: se as coisas estão tão bem, porque é que não ganhamos? Não será o destino e propósito do Benfica ganhar? Devemos conformar-nos com 4ºs lugares em campeonatos e ficarmos calados?
 
Pois eu acho que não. E vou continuar, repito, de uma forma construtiva a dar a minha opinião de forma a tentar dar uma nova força ao Benfica. Eu sei que não agrado a todos e muitos não me compreendem. Mas o tempo encarregar-se-á de mostrar quem tem razão.
 
Se eu quisesse ser popular era fácil. Bastava neste espaço dizer mal de Pinto da Costa, do FC Porto, de Gilberto Madaíl, da UEFA, dos árbitros, do Conselho de Justiça, do Secretário de Estado do Desporto, do Rui Santos, do traidor Cristian Rodriguez, dos empresários de futebol, dos jornalistas, dos inimigos internos reais ou imaginários do Benfica e … teria 100% de apoio. Mas devemo-nos interrogar: estaria a ajudar dessa forma o Benfica? Já agora, não serão inimigos (ou desculpas) a mais? Ainda não estão fartos dessa ladainha?
 
Eu estou. E por isso, contra ventos e marés vou continuar a dar a minha opinião livre, construtiva e bem intencionada sobre o clube do meu coração. E como já disse em posts anteriores é uma opinião com rosto e assinada. Não me escondo no anonimato cobarde para dizer o que penso.
 
Depois desta (longa) introdução, vamos ao que interessa.
 
No outro dia dei comigo a pensar: “porque será que nós, no Estádio da Luz, aplaudimos tanto o Pedro Mantorras quando ele entra e no Dragão os portistas assobiam o Quaresma?”. Como é isto possível?
 
Tenho para mim que a resposta é simples: no Estádio da Luz desaprendeu-se de ver futebol.
 
Quando se joga bom futebol é-se campeão com regularidade, vai-se à Liga dos Campeões todos os anos por mérito próprio e os adeptos assistem no seu estádio a bons jogos e sabem bem distinguir os bons dos maus jogadores e os bons dos maus treinadores.
 
Devo esclarecer que nada me move contra Pedro Mantorras, jogador que antes da sua lesão prometia poder dar muito ao clube. No entanto, após a lesão é doloroso ver um jogador a coxear em pleno relvado e deixa-me perplexo ver a alegria dos adeptos cada vez que ele começa o aquecimento.
 
Na minha opinião o Benfica poderia arranjar algum trabalho dentro do clube em que Pedro Mantorras pudesse ser útil como, por exemplo, ajudar a descobrir novos talentos para o Benfica em África. Uma coisa é certa, há já muito que ele não deveria ser jogador do Benfica.
 
O que pensariam os adeptos do Real Madrid, Barcelona, Manchester United ou outros se de repente o treinador resolvesse meter um jogador como o Mantorras? Imaginam um estádio inteiro, em delírio, a bater palmas?
 
O problema é que os mesmos que batem palmas a Mantorras são os mesmo que veneravam Roger (esse rapaz problemático que fazia umas fintinhas e não conseguia fazer uma jogada decente) e outros jogadores medíocres que têm passado pelo Benfica sem que ninguém perceba como foi possível alguém contratá-los.
 
De facto, correndo o risco de me contradizer, é muito triste constatar que, mesmo assim, o Pedro Mantorras ainda é muito mais jogador do que alguns que por milagre vêm parar ao Benfica como, por exemplo, o Bergessio ou o Andrés Diaz.
 
Nós, na nossa vida, só podemos ser exigentes quando estamos habituados ao bom. O problema do Benfica é que para além de Simão e Rui Costa, poucos têm sido os jogadores com real categoria que por cá têm passado.
 
O perigo é maior do que parece: perdeu-se no Benfica a cultura ganhadora, exigente, de vitórias. Abriu-se uma nova era de desculpabilização, de lamentos e de cortinas de fumo.
 
Bruno Carvalho
 
 
PS 1: Todos os benfiquistas devem respeitar o Pedro Mantorras. A culpa não é dele.
 
PS 2: Podem bater-me à vontade que já estou habituado.
 

140 comentários

Comentar post

Pág. 7/7

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2009
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2008
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D