Segunda-feira, 7 de Julho de 2008

Pedro Fonseca em 07/07/08 | comentar | 32 comentários

O futebol português é um estado dentro do Estado. Ou seja, é uma espécie de sítio onde as leis não são gerais e abstractas, como num qualquer Estado de Direito; as “leis” deste estado são aplicadas com base no livre arbítrio e numa discricionaridade que faz inveja ao Zimbabué de Robert Mugabe.

Os últimos tempos então têm sido férteis em situações que se julgavam já banidas de qualquer sociedade minimamente organizada: a “justiça” desportiva a sobrepor-se à Justiça de Estado; sentenças de tribunais civis anuladas por decisões de “tribunais” desportivos; presidentes de órgãos jurisdicionais a actuar em nome e no interesse de arguidos a quem se destina a decisão; pingue-pongue de decisões entre dois órgãos (Federação e Liga); juristas que dizem uma coisa num dia e outra no dia seguinte (um problema de tradução), etc,etc,etc.
Para o dia de ontem estava guardado mais um episódio deste circo com palhaços de terceira: o Conselho de Justiça decidiu manter as sanções ao Boavista (descida de divisão) e a Pinto da Costa (suspensão por 2 anos), por corrupção desportiva. O presidente do órgão, vereador na Câmara de Gondomar, e por isso pessoa “independente” de Valentim Loureiro, tentou que a decisão não fosse tomada, declarou o fim da reunião e abandonou a sala.

O Governo olha para isto e cala e consente. O que se exige, de imediato, é que seja decretado o estado de quarentena ao futebol português – ninguém se pode aproximar sob pena de ficar irremediavelmente infectado pelo vírus da imundice mental.

Neste contexto, o futebol português devia ser considerado um “estado pária”, isto é, um estado desprezado pelos outros e excluído do concerto das nações civilizadas. Se tal é uma constatação à escala planetária, então a FIFA e a UEFA deviam intervir, destituindo todos os órgãos desportivos e jurisdicionais sejam os da Federação ou da Liga.
Os órgãos máximos do futebol internacional não podem deixar de assumir as rédeas do que se está a passar em Portugal, perante o espanto de todos e o silêncio cúmplice, hipócrita, comprometido e vergonhoso dos poderes públicos, a começar pelo secretário de Estado do Desporto, Laurentino Dias.
O “vírus” já ameaça “mentes brilhantes” como Marcelo, que na sua homilia dominical falou de cátedra sentenciando que a decisão dos bravos, corajosos e verticais membros do Conselho de Justiça era “inválida” porque o seu “presidente” tinha declarado encerrada a sessão. Não ocorreu dizer ao ilustre administrativista que esse “presidente” era o tal “vereador de Gondomar” e que, como tal, estava impedido de presidir à reunião por gritante incompatibilidade de interesses.

Suplica-se à FIFA e à UEFA que em nome da preservação da imagem internacional de Portugal, como país defensor das regras mais básicas e perenes do Estado de Direito Democrático (primeiro país onde foi abolida a pena de morte), intervenha e se substitua à Federação, à Liga, ao Governo. Do mesmo modo que a ONU intervém em estados onde a ordem jurídica internacional foi desmantelada.
Hoje, a Federação vai pronunciar-se sobre o que se passou. Gilberto Madaíl tem a última oportunidade de sair de cena com um pingo de dignidade. Esperemos que perceba que a História o julgará cruelmente se fugir às suas responsabilidades. Aceitar como juridicamente válida a decisão do Conselho de Justiça, é uma oportunidade única para Madaíl salvar a sua face e a face do futebol português.

música: Help



bloggers
António de Souza-Cardoso (perfil)
Bruno Carvalho (perfil)
Eduardo Sá (perfil)
José Esteves de Aguiar (perfil)
Miguel Álvares Ribeiro (perfil)
Paulo Ferreira (perfil)
Pedro Fonseca (perfil)
Raul Lopes (perfil)
visitantes em linha
posts recentes

Futebol pária

mais comentados
32 comentários
últ. comentários
Quem é o melhor guarda-redes do Benfica depois de ...
Quem é o melhor guarda-redes do Benfica depois de ...
Quem é o melhor guarda-redes do Benfica depois de ...
MiguelAgradeço a participação, sempre oportuna e c...
Meu Amigo Está engana. fomos nós, sem apoio ou ace...
arquivos

Setembro 2011

Julho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds