Segunda-feira, 24 de Novembro de 2008

Pedro Fonseca em 24/11/08 | comentar

Uma, duas, três, quatro, cinco, seis, sete. Chegado aqui parei de contar. Não porque os meus conhecimentos de Matemática não dão para mais, mas porque mais uma ou menos uma falta era já quantitativamente irrelevante.

 

Domingos Paciência tem um problema com o Benfica. Sejamos mais rigorosos: Domingos Paciência tem um problema com o FC Porto. Estes dois factos não são contraditórios. Criado no seio de uma cultura “desportiva” que elegeu o Benfica como “inimigo”, o actual treinador da Académica leva a coisa a peito.
O que não deixa de ser tragicamente irónico num homem que tinha tudo para ser um bom treinador e um agente civilizado do futebol português, que deles está bem carenciado. Mas Domingos sente que tem de ir para o banco sempre com a camisola do FC Porto vestida, esteja em Leiria ou em Coimbra.
Há uns anos atrás, ficou célebre a imagem do então treinador da União de Leiria, durante um jogo com o FC Porto, com os olhos no chão, evitando ver a realidade – a “sua” equipa derrotava o “seu” FC Porto. E isso era mais do que Domingos podia suportar.
Ontem, em Coimbra, não houve olhos no chão. Mas houve uma perseguição impiedosa e miserável dos jogadores da Académica a esse fora-de-série chamado José António Reyes. Uma, duas, três, quatro, cinco, seis faltas. Uff…
O extremo espanhol deve ter sentido bem na pele que nos relvados portugueses a genialidade é atributo mal visto e a cortar pela raiz. Pelo que se exige aos árbitros portugueses que defendam a genialidade, a qualidade, o talento. É para ver jogadores como Reyes que os adeptos de todos os clubes pagam bilhete para ir ao estádio.
Apetece dizer: “Deixem jogar Reyes”. O que fez Domingos, ele que foi um bom jogador de futebol e devia ter tido uma acção pedagógica junto dos seus jogadores? Mal viu Bynia entrar mais acutilantemente sobre um jogador da Académica, sem nele tocar sequer, Domingos saltou como uma mola do banco para barafustar.
É certo que Bynia tem sido perseguido injustamente pelos árbitros, ele que é um jogador viril mas leal, e o Benfica tem de o defender publicamente. Mas o camaronês não é homem de olhar para o chão, em situações mais embaraçosas, pelo contrário, é homem de olhos nos olhos, e de carácter.
Depois dos olhos no chão de há anos atrás, Domingos brindou-nos ontem com mais uma imagem para a posteridade. Com a boca cheia de ar e o olhar incrédulo, o treinador da Académica revelava o que lhe ia na alma: “Bolas, mais uma vez estes tipos a fazerem-me a vida negra”. É que a última derrota da Académica foi há cerca de um ano, contra o Benfica, em Coimbra.
E pronto. Podia ter falado da lição táctica que Quique deu a Domingos. Podia ter escrito sobre a quarta vitória consecutiva. Podia ter feito a antevisão do jogo, quinta-feira, contra o Olimpiacos, na Grécia. Podia ter sublinhado um facto, um pormenor, mas tão, tão, tão importante: Reyes com a bola dominada junto da área da Académica não prossegue um lance de grande perigo para que seja assistido um jogador da Briosa.
Pois é, são estes pequenos pormenores que revelam o carácter das pessoas, não são Domingos?

sinto-me: Eufórico
música: Coimbra é uma lição


29 comentários:
De courato a 25 de Novembro de 2008 às 22:36
Uma vitória segura...contra a Académica


Gostei da vitória sobre a Académica, pela exibição segura da equipa. O resultado de 2-0 espelha o que se passou dentro do campo. Ganhou quem mereceu e sem que o jogo tivesse casos de arbitragem, como muitos, sempre os mesmos, gostam de fazer crer. Mais com o intuito de "branquearem" as suas influências que para criticarem de forma honesta.


Os comentários na SportTV, sobre o lance da penalty, foram asquerosos. Mesmo após terem visto a existência de falta, deram o dito por não dito, após a repetição do lance com outro angulo de visão. Ora se há falta sob um determinado angulo visual, não se pode ignorá-la ou dizer que não existiu porque outro angulo da filmagem não a mostrou. Mas são estes os comentadores que temos, desonestos, não por acaso mas por interesses que não confessam. Preferem ser ridículos que reconhecerem os erros que cometem nos seus juízos de valor e na má interpretação do que vêem e não vêem. É tempo destes senhores meterem na mona que não estão a relatar jogos via rádio. Na TV todos vemos e o que se vê nem eles devem querer desvirtuar. Então o Joelho já não faz parte do corpo do faltoso? E a vista deles só atenta no pé? Passemos à frente.


Gostei da forma como toda a equipa (é mesmo equipa) se movimentou, com segurança e domínio do jogo. Quique está mais uma vez de parabéns. Parabéns extensíveis a toda a claque que durante todo o jogo não parou de apoiar os jogadores. Assim, sim. Temos gente.
Suazo merecia outra sorte na bola que bateu no poste.

...............

www.bolas-projogo.blogspot.com
um novo blogue de um benfiquista.


De Valdir Cardoso a 25 de Novembro de 2008 às 22:23
Vim só aqui contar uma anedota que vi na SIC Notícias no "Dia Seguinte", sobre o Guilherme Aguiar e a jogada em que o Reyes atira a bola para fora para permitir a assistência ao Pedro Miguel ( creio ser este o nome do jogador da Académica )

Pois o Sr Guilherme Aguiar afirmou que o Reyes só atirou a bola para fora porque ficou ( e agora vem a anedota ) HORRORIZADO ( e em maiúsculas para se ver bem a anedota ) com a entrada do David Luiz ao acima citado atleta da Académica.

Eu já vi o lance várias vezes e por mais que tente ver ali uma entrada dura, apenas vejo um competidor à altura do Nélson Évora.

Quanto ao jogo uma rápida e curta análise :

- Vejo posse e circulação de bola como as grandes equipas europeias fazem ( Basta ver que o Luisão já não dá o "bico para a frente" ).
- Vejo defensivamente uma equipa segura e sobretudo solidária e aqui aplausos por favor para a nossa equipa técnica.
- E ( ui que me vão cair em cima....) uma equipa ainda curta em profundidade em certos momentos do jogo.


E pronto não vos chateio mais com a minha prosa :)


De Anónimo a 25 de Novembro de 2008 às 18:46
Um pouco OFF TOPIC,

Adeptos assim, merecem o Campeonato !!!

A caNNtar até que a voz NNos doa, mesmo para além disso.

Parabéns tb aos DV's e ao restantes adeptos, obviamente.

Cump.s
CF

****

O nosso canto é o desejo de vitória
Nosso destino é o de venceeeeeeer
Nosso caminho é o de fama e de glória
Nada temos que temeeer
Somos leais mas o jogo é pra ganhar
Dentro do campo a sofreeeeeeeeeeer
As camisolas vermelhas a suar
Benfica vencer, venceeeeeeeeeeeeer

Somos a águia que no céu vai voar
Alto, mais alto ninguém nos vai parar
Somos a raça, a força e o querer
Benfica vencer, venceeeeeeeeeeer

http://www.youtube.com/watch?v=c4oDPvM1bHk&eurl


De amcslb a 25 de Novembro de 2008 às 18:05
Deviamos todos boicotar a zon. TODOS


De GOSTO MUITO DE FRUTA a 25 de Novembro de 2008 às 16:50
Caro Pedro boa tarde, não concordo com o seu postal:).
Concordaria se apenas abordá-se a qualidade superior do futebol praticado pelo Reyes, e qualidade inferior das arbitragens portuguesas, bem como a do futebol que se pratica cá no burgo, quando se depara com jogadores da craveira do Reyes.
O Pedro diz:
"Apetece dizer: “Deixem jogar Reyes”. O que fez Domingos, ele que foi um bom jogador de futebol e devia ter tido uma acção pedagógica junto dos seus jogadores?"
Acho que relacionar o Domingos com os acontecimentos do jogo em si, não está certo. E não está certo porque o Domingos é portista de gema. Se for por uma questão de profissionalismo, então os adeptos do Leiria que se queixassem ao Presidente, ou os da Academica se estiverem descontentes.
Independentemente de todas as formas que o fcporto tem ganho, há uma coisa que esse clube sempre primou, foi por um lado, exigir sempre profissionalismo aos seus atletas e por outro acarinhá-los, muitas das vezes "além clube", como forma de agradecimento. Pode parecer uma coisa sem importancia, mas não é. E pelos vistos, essa filosofia tem dado frutos ao fcporto em determinados momentos. E o Domingos é disso exemplo.
Quem deveria ter uma acção pedagógica deveriam ser as equipas de arbitragem atraves de actuações isentas.
E sabe porque lhe digo isto? é que pode até parecer que sou portista:), mas não sou. É que me custa muito ver antigos jogadores do Benfas a fazerem os comentários que fazem na tv, depois de terem passado uma vida ao serviço do Glorioso. Foi o caso do Vitor Paneira. Mas não o condeno. Afinal de contas ele foi ESCORRAÇADO do Benfica, assim como outros que muito deram ao clube. Por isso, acho que nesse aspecto não é o Domingos que está mal. O Benfica é que deveria ter tido, desde á muitos anos uma politica semelhante. E se assim tivesse sido, possivelmente nunca o Rui Aguas tinha ido pró porto, ou se tivesse ido, nunca teria regressado, pois as portas de uma INSTITUIÇÃO destas, não devem estar abertas a toda a gente.
Custou-me ver o golo da Fiorentina no jogo com o Benfica, mas o que eu gostei de ver o Rui chorar.........
Já imaginou o que terão sentido os adeptos italianos ao verem um jogador seu chorar por ter marcado um golo ao adversário?
Para mim, estranho seria era se o Rui tivesse comemorado, assim como o figo fez no jogo Inter v Sporting.
Saudações Gloriosas!



De Vitoria do Benfica a 25 de Novembro de 2008 às 12:41
Boa tarde Caro Pedro Restantes amigos e outros visitantes do blog

Por motivos inadiáveis, não me foi possível assistir ao programa A Bola é Redonda, tenho pena que o programa não passe em repetição e por isso aqui vai o meu pedido ao Bruno.

No Domingo foi uma grande vitória , sobre tudo porque a defensa do Benfica começa a apresentar uma grande solidez. O Domingos não foi Domingo no sentido em que a palavra significa Dia do Senhor nem foi Paciência , porque os jogadores da Académica não tiveram qualquer serenidade para travar a solidez e a cultura táctica que a equipa do Benfica começa a apresentar.

Eu adorei o jogo e achei que no Benfica começa a jogar com muita inteligência, porque qualquer um pode marcar . Claro que agora é fácil falar do Benfica e falar de Quique porque os resultados são bons. Mas é preciso não esquecer que Quique é a escolha de Rui Costa e este uma escolha de Luis Filipe Vieira. E aqueles que o ano passado dize«m ser uma pena Rui Costa sair de jogador eu digo ainda bem que ele fuma porque sem isso ele aguentaria mais dois ou três anos a jogar e o Benfica lá passaria mais dois ou três anos com maus resultados.

De salientar as afirmações de Toni “ O tempo da mediocridade já passou no Benfica” todos nós acreditamos que sim.


VIVA o BENFICA


De O INFERNO DA LUZ a 25 de Novembro de 2008 às 12:48
Minha cara amiga Vitória, é sempre um prazer ler os seus comentários. Uma rectificação: o programa tem repetição - hoje às 13 horas 8ainda vai a tempo). Quanto ao resto, as suas palavras são sempre de uma grande inteligência e perspicácia. Bjs. Pedro Fonseca


De Hugo a 24 de Novembro de 2008 às 23:00
Caro Pedro,

Mais uma vez um post sincero e eloquente, como é, aliás, seu hábito.

Sem dúvida que aquilo que Reyes fez é de uma cultura de fair play a que não estamos habituados cá no burgo.

Vê-se a paga: sofreu 8 (!!!!) faltas, algumas delas bem durinhas.

Em relação ao jogo, foi interessante porque mostrou um Benfica coeso, aplicado e bem posicionado no terreno.

Os jogadores sabem o que tem a fazer. Rubem Amorim foi uma excelente aquisição e, até agora, o pêndulo desta equipa...

Saudações Benfiquistas


http://epluribusunum1904-2008.blogspot.com

PS - Cada vez mais tenho confiança nesta equipa técnica! Quique Flores e seus parceiros de treino foram, até agora, as melhores aquisições...Obrigado Rui...


De O INFERNO DA LUZ a 25 de Novembro de 2008 às 09:05
Obrigado Hugo pelo seu comentário. Na verdade, o Benfica é de uma cultura desportiva diferente. Aliás, o Rui Costa há dias pôs o dedo na ferida ao dizer q~ue falta cultura desportiva em Portugal. Quantos jogadores fariam o que fez o Reyes? Num determinado clube aqui no norte, já fizeram saber publicamente que não o fazem. Cada um que fique com as suas atitudes e com o seu carácter. Viva o Benfica! Um abraço. Pedro Fonseca


De Eduardo Terra Limpa a 24 de Novembro de 2008 às 20:32
Caro Pedro:

Boa noite para si e restantes companheiros de cavaqueira.
Depois de uma lição de humildade no jogo da bola, dada na capital do ensino no nosso país é engraçado ver os mais variados comentários que são inseridos no nosso blogue.
Há um Nuno qualquer, que a dizer que no ano passado o Benfica levou um banho de bola no estádio da Luz.
Banho, banho não terá sido. É um facto que o Benfica perdeu por 3-0, mas não esquecendo que no ano passado o treinador era outro e muitos dos jogadores também.
Por essa ordem de ideias, a Académica teria obrigatoriamente de ganhar, já que manteve o Paciência e por conseguinte a estabilidade nas hostes.
Mas quanto a mim o problema é outro. O Paciência continua a pensar em vinganças e desforras além de pretender prestar sempre serviços ao dono, não vá o diabo tecê-las e de repente precisar de voltar às origens.
Por outro lado deve ter pensado, que raio, temos de ganhar a estes gajos nem que seja à porrada.
Foi por via disto que num jogo de alguma expectativa, motivou os seus pupilos para a necessidade do dilema:
Passa a bola não passa o inimigo
Passa o inimigo, não passa a bola.
Mas como são efémeras as tácticas que assentam nestas premissas.
Uma delas era esperar uma apitadela normal (com prejuízo para o Benfica) do Pedro Proença, mas temos de criticar quando ele merece, mas também aplaudir quando é caso para tal.
Portanto o Paciência começou a perder por 1-0.
Vistas as estatísticas, Académica 16 faltas provocadas, das quais 7 sobre o Reys e o Benfica 15.
Aqui ganhou ele e deve ser este valor que ele vai evidenciar quando se encontrar com o padrinho.
Agora deixemos o moço continuar o seu triste fado e falemos do Benfica.
Jogo bem conseguido, com uma equipa já bastante entrosada e com uma acção de pressão digna de nota.
Quanto à preparação física pareceu-me melhor.
A escolha das zonas laterais para lançar os ataques deixou o adversário desorientado.
Quando os pontas de lança jogam não encaixados na defesa, mas fugindo dela, as oportunidades são mais evidentes.
Agora para quinta feira só é preciso repetir a vontade, a exibição e o jogo, com fortes possibilidades de ganhar.
Mas a grande razão de que a vitória é possível, basta partir do princípio de que o jogo começa empatado.
Quanto a outras apitadelas noutros jogos, apenas para dizer que só quem calça os sapatos é que sabe onde eles lhe apertam.
Isto porque quando o nosso presidente pegou na bandeira da transparência, juntamente com o Dias da Cunha, levantaram-se vozes que os acusavam de se servirem dos apitadores como bodes expiatórios.
Mas, cá se fazem, cá se pagam. Para todos aqueles que criticaram eu estava à espera do que lhes iria acontecer mais cedo ou mais tarde.
Agora até o sr. Presidente da APAF vem dizer que ao falar mal dos árbitros e das suas actuações, tal acaba por dar cabo do negócio (sic in Bola, hoje).
Afinal sempre há negócio. Ah grande presidente. Assim é que é frontalidade e assumpção de responsabilidades.

Bem e hoje, graças aos resultados, sem esquecer que o futsal teve a primeira derrota, mas que não nos preocupa, foi um fim de semana proveitoso para as nossas cores.
Já agora uma pergunta. Será que o jogo do FCP com o Estrela foi adiado para meados de Dezembro na expectativa de nessa altura o Estrela estar em greve e assim sempre é uma vitória por falta e comparência?

Vamos continuar a apoiar. Vamos fazer um Benfica Maior.

Viva o Benfica

EEBot


De O INFERNO DA LUZ a 25 de Novembro de 2008 às 09:09
Amigo Eduardo Terra Limpa, é sempre um prazer ler os seus comentários. São comentários estruturados, com grande conteúdo e que servem unicamente o Benfica. E os benfiquistas apreciam isso. Quanto ao Estrela - FCP, o adiamento deste jogo é mais uma machadada na transparência do futebol português e só lamento que haja uma Liga mais interessada em penalizar pessoas como o Rui Costa, exemplos de fari-play, só porque entram no relvado para abraçar os jogadores do Benfica, do que em acabar com estas palhaçadas. mas enfim, já estamos habituados e não será isso que nos vai afastar da corrida ao título. Subscrevo com todas as letras a parte final do seu comentário. Vamos fazer uma Benfica cada vez maior. Um abraço. Pedro Fonseca


De balentone a 25 de Novembro de 2008 às 12:25
Saudações gloriosas.

O nosso consócio tocou num ponto bastante interessante... o do adiamento do jogo do Estrela. Acho estranho o facto de nos programas profissionais do comentarismo desportivo ainda não ser tocado nesse assunto. Espero que o nosso ilustre representante do INFERNODALUZ toque nesse aspecto mais vezes.

Um abraço a todos os benfiquistas e a todos os desportistas.


De O INFERNO DA LUZ a 25 de Novembro de 2008 às 12:50
Obrigado pelas suas palavras. O adiamento do jogo Estrela - FCP é mais uma habilidade a que a Liga não consegue colocar um ponto final. A quem é que beneficia este adiamento? Ao Benfica não é de certeza, nem ao Estrela. Um abraço. Pedro Fonseca


De balentone a 25 de Novembro de 2008 às 14:10
Podes-me tratar por tu.

Aqui somos todos família e não é lugar para formalismos bacocos.

Saudações Gloriosas caro Pedro.


De António Barreto a 24 de Novembro de 2008 às 19:34
Pois é, já deu para perceber bem a essência das tácticas de alguns ilustres treinadores da nossa praça; Agredir sistemática e bárbaramente os desiquilibradores, como Aimar e Reys. Perde o espectáculo, pois, de facto são jogadores como estes que enchem os estádios.

Não há dúvida que dá satisfação ver o Reys jogar, independentemente do resultado. E foi bonito o gesto que referiu; fiquei orgulhoso, este é o nosso Benfica.

Atenção, já o nosso Simão fez algo semelhante em circunstâncias ainda mais críticas num jogo da Liga dos campeões contra o Vilareal, lembra-se?

Um abraço,


De O INFERNO DA LUZ a 25 de Novembro de 2008 às 09:11
Amigo António Barreto, tem toda a razão. O génios em Portugal são maltratados. Esperemos que os árbitros ponham cobro a isso, senão temo bem por Reyes, Aimar, Di Maria, Urreta, Carlos Martins, Suazo, etc. Um abraço. Pedro Fonseca


De mário a 24 de Novembro de 2008 às 15:57
As faltas perigosas e sucessivas sobre o Reyes não são exclusivas deste jogo. Em todos os jogos tanto Aimar como Reyes sofrem entradas que me deixam constantemente apreensivo quanto à integridade física do jogador. Aconteceu contra o Leixões que logo ao primeiro minuto de jogo o jogador do Leixões teve uma entrada sobre Reyes que levou à saída deste minutos depois lesionado.
Em Portugal tanto árbitros como jogadores adversários não estão habituados a marcar jogadores com esta qualidade técnica e então a solução a descarregar porrada desde início, e o que fazem os árbitros? Mostram amarelos ao Bynia pois claro!!!!!!!!!

Saudações Benfiquistas


Comentar post

bloggers
António de Souza-Cardoso (perfil)
Bruno Carvalho (perfil)
Eduardo Sá (perfil)
José Esteves de Aguiar (perfil)
Miguel Álvares Ribeiro (perfil)
Paulo Ferreira (perfil)
Pedro Fonseca (perfil)
Raul Lopes (perfil)
visitantes em linha
posts recentes

Temos Benfica!

Venha o Porto!

As grandes noites europei...

Estamos outra vez de Volt...

Não podemos ficar a "boia...

mais comentados
429 comentários
295 comentários
280 comentários
253 comentários
últ. comentários
Quem é o melhor guarda-redes do Benfica depois de ...
Quem é o melhor guarda-redes do Benfica depois de ...
Quem é o melhor guarda-redes do Benfica depois de ...
MiguelAgradeço a participação, sempre oportuna e c...
Meu Amigo Está engana. fomos nós, sem apoio ou ace...
arquivos

Setembro 2011

Julho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds