Segunda-feira, 27 de Outubro de 2008

Este fim-de-semana, o futebol português fez um regresso ao passado. Um regresso aos velhos tempos do Apito Dourado, do Apito Final, e afins. Se são para ficar ou não, os próximos tempos vão-nos dar a resposta.

Pensavam que o “sistema” tinha acabado? Pensavam que os “rostos” desse mesmo “sistema” estavam moralmente mortos ou moribundos e sem qualquer capacidade de reacção? Pobres ingénuos.
Não é com palavras de circunstância ou com meros formalismos legais, que se desmonta uma complexa teia de interesses, cumplicidades e promiscuidades. O “sistema” estrebucha ainda, e de que maneira.
No sábado, no estádio do FC Porto, Paulo Batista,o árbitro de Portalegre, foi o porta-voz e o porta-estandarte desse poder ainda forte, vigoroso e estabelecido. Desde muito cedo disse ao que vinha. Duas entradas a “matar” de Rodriguez, logo no início do jogo, sobre um jogador do Leixões passaram impunes.
O que se seguiu dava para envergonhar muita gente, mas infelizmente é pouca a gente do futebol ainda com carácter para se envergonhar, a maioria já perdeu a vergonha toda.
O golo anulado ao Leixões é o exemplo acabado de que os vermes continuam a andar por aí, sentem-se e sabem-se impunes. E, aqui e agora, eu quero saudar as bravas gentes de Matosinhos e os generosos e corajosos adeptos do Leixões.
Gente do mar, gente de carácter e gente simples, que se sentiu roubada e vilipendiada. Mas nunca vergada. Eu quero, e comigo os milhões de benfiquistas, juntar a minha indignação à indignação de milhares de leixonenses.
Não fossem os jogadores do Leixões da mesma têmpera dos seus adeptos – bravos e corajosos – e mesmo contra todas as indignidades souberam ir buscar a vitória como quem vai buscar o alimento ao alto mar, e o futebol português teria assistido, sábado à noite, no estádio do FC Porto, a um dos maiores escândalos do nosso futebol.
Não contente com isto, o “sistema” voltou à carga, ontem na Luz. Rui Costa, o árbitro do Porto, fez tudo, mas tudo, para prejudicar o Benfica e, assim, atenuar um pouco o “desastre” de sábado.
O penálti que ninguém viu, marcado por Paulo Batista contra o Leixões, no estádio do FC Porto, e o penálti que toda a gente viu não marcado por Rui Costa no estádio da Luz, contra a Naval, são todo um compêndio de como o “sistema” funciona e actua.
E por isso, quero desde já lançar um aviso à navegação. Estão redondamente enganados os dirigentes do Benfica se pensam que é com palavras e discursos diplomáticos que se consegue acabar com este estado de coisas.
Os senhores do “sistema” têm de perceber que o Benfica não está distraído, que está atento e vigilante e, por isso, há que começar a utilizar a linguagem dura, a linguagem da verdade, a linguagem de quem não esmorecerá enquanto a credibilidade e a transparência não regressarem de vez ao futebol português. Porque quem não deve não teme.
 
Post-Scriptum 1Na verdade foi um fim-de-semana infausto para os arautos da desgraça e para os vermes do “sistema”. Dentro das quatro linhas, foi o que se viu. Fora das quatro linhas, o Benfica provou, mais uma vez, que está bem e recomenda-se: apresentou resultados líquidos positivos pelo segundo ano consecutivo e conseguiu, ainda, reduzir substancialmente o seu passivo. Com os principais clubes portugueses, como FC Porto e Sporting, a acumularem prejuízos astronómicos, cuja crise internacional mais irá agravar, o Benfica, clube e SAD, apresenta uma saúde financeira invejável, em mais um reflexo da correcta estratégia traçada pela gestão de Luís Filipe Vieira.
 
Post-Scriptum 2Aproxima-se cada vez mais o dia do grande jantar (7 de Novembro), do Novo Benfica. Todos os benfiquistas podem e devem inscrever-se através do email novobenficajantar@gmail.com. Ao longo dos próximos dias vamos revelando as muitas surpresas que estão a ser preparadas. Inscreva-se!

sinto-me: Enojado
música: Help!


63 comentários:
De lbs a 30 de Outubro de 2008 às 18:22
Caro Pedro.
Cesteiro que faz um cesto faz um cento.
Depois do que se passou com o apito dourado e com os respectivos arquivamentos dos processos, esses apitadores do sistema perderam o medo e vai daí, continuam com a roubalheira do costume, a mando da corja do costume e a favor do clube do costume.
Em relação ao Leixões, aos seus fantásticos adeptos e aos seus briosos atletas os meus parabéns.
Já para o treinador nem sei o que diga!!!
Então foi roubado e nem uma palavra.
Teve a lata de dizer que ganhou por sorte, será que este é daqueles que já está na fila para substituir o Jesualdo? Parece.
Um abraço
BENFICA SEMPRE


De António Barreto a 28 de Outubro de 2008 às 20:08
Não gosto do Sr Dias Ferreira, por parecer "odiar" o Benfica e os Benfiquistas, mas, às vezes, diz umas verdades sem se engasgar. Disse no penultimo "Dia Seguinte" -20/10 - que " O sistema está bem e recomenda-se", a propósito da pseudo-eleição do novo Presidente do Conselho de justiça da FPF, e explicou porquê, invocando a fundamentação jurídica aplicável. Gostaria que tivesse sido o nosso Seara a fazê-lo.
O "Sistema" está a tentar recompor-se, contando para isso com a colaboração de velhos e - quem sabe? - novos aliados. Continuo a dizer, que não é possível manter o "Sistema" a funcionar durante tantos anos, sem fortes apoios na área política e económica; é só prestar atenção aos movimentos no xadrês respectivo. É necessário ver para além de PC, que, em minha opinião, não passa de um "testa de ferro" de outros interesses.
As considerações do Sr Juiz do Tribunal de Gondomar que mandou arquivar o processo relativo ao jogo Nacional-Benfica, são tragi-cómicos; como é que o Sr Juíz pode afirmar sem sombra de dúvida que os jogos do SCP não foram trambém comprados? As transcrições das escutas telefónicas publicadas na imprensa - com destaque para o CM - não foram suficientes para suscitar a dúvida? Quantos mais jogos não terão sido comprados? Nos jogos da liga anterior, quase sempre, as equipas mais difícias tiveram os seus melhores jogadores indisponíveis devido a castigos na jornada anterior; parece a estória do zéquinha!
Tenho a convicção - agora é que são elas - que os problemas do Benfica são de natureza política - talvez um dia explicite isto com detalhe - e só terão solução política.
Penso que a Direcção do Benfica deve ter um projecto desportivo e de justiça desportiva para o País, deve questionar os Governos e Partidos Políticos acerca dos seus próprios projectos, e, nesta área, deve ajudar a esclarecer a população - toda a população -.
Quando isto acontecer, os "inimigos" do Benfica, "vão piar fininho"!
A excelentes prestação de Leixões, Naval, Aves, Penafiel, etc, etc, vêm demonstrar que, se o "sistema" for definitivamente derrubado, voltará a alegria aos estádios, que voltarão a encher, porque, então, a Liga Portuguesa será, sem dúvida uma das melhores da Europa e eu, enquanto Benfiquista, nunca deixarei de aplaudir um adversário honrado nem os nossos honrados atletas mesmo com o amargo sabor da derrota.

Desculpem, estendi-me mais do que pretendia,
Um abraço a todos,
Boa Pedro

António Barreto


De iBenfiquista a 29 de Outubro de 2008 às 19:17
Completa e totalmente de acordo.
Deu em cheio na "mouche".

Nao se estendeu, nao. Devia era ter-se "estendido" ainda mais. O que eu espero que aconteca num futuro proximo.

Saudacoes B.


De António Barreto a 31 de Outubro de 2008 às 18:53
Obrigado. Continuemos atentos ao que realmente interessa.

Um abraço,
António Barreto


De Manoel Barbosa a 29 de Outubro de 2008 às 21:06
Sr. António Barreto,

Se o clube A não usufruir do "sistema", dele usufruirá o clube B.
Se o clube C não conseguir estabilizar e segurar o "sistema", o clube D assalta-o e coloca os seus homens-de-mão, sejam eles juristas, políticos, autarcas ou ex-árbitros.
Infelizmente é assim, e assim continuará.

Não há virgens ou menos virgens no caso...com telhados de vidro de todas as cores.

Se o "sistema" beneficia o nosso Clube, assobia-se para o lado.... É, ou não é verdade ?
Por isso, não comento arbitragens, excepto se verdadeiramente escandalosas e inegavelmente tendenciosas.
Nem me apetece opinar sobre Apitos, Carol's&friends.
E não quero lembar-me de favores jurídicos e fiscais.

O futebol em Portugal está demasiadamente inquinado e estruturalmente dependente de poderes exteriores aos estádios...
Estou crente que quase todos os presidentes temem-se, receiam a própria sombra...
O mundo do futebol português só se equilibrará não só com dirigentes honestos (utopia, eu sei...), mas também se um governo (que não este...) intervier de modo drástico na Secretaria de Estado do Desporto, na FPF e na Liga. Mas para isso, terá de estar inimputável e... moral, eticamente limpo -- o que não é o caso...

Não quero incomodá-lo com verdades duras de ler.

Abraço


De António Barreto a 31 de Outubro de 2008 às 19:37
Sr Manoel Barbosa

Concordo quando diz que o futebol está fortemente condicionado, contaminado, por forças externas - infelizmente não é só o futebol - por isso, penso que, enquanto adeptos e cidadãos, devemos tentar ver para além de PC; é necessário identificar e neutralizar essas forças, respeitando os principios democráticos, exercendo os nossos direitos de cidadania.
O Benfica será respeitado, quando todos os seus adeptos "remarem" para o mesmo lado, relativamente ao que é relevante, deixando-se de alimentar manobrar de diversão e tricas várias.
Discordo totalmente do discurso "da caldeirada"; não há inocentes, sendo irrelevante identificar "culpados". Não acredito que, alguma vez, no "Estado Novo", se tenha assistido a um processo de "condicionamento" desportivo tão amplo e profundo como o que agora se verifica, face ao que tem vindo a lume - se ainda não teve oportunidade, leia o "Golpe de Estádio" do valente Marinho Neves -; de todo o modo, não é isso que se espera que aconteça num regime, constitucionalmente democrático. Em matéria de manipulação propangandística pelo desporto, Salazer era um "menino" face aos dirigentes da 3ª República; por isso defendo que é necessário separar o trigo do joio.
O Governo com o perfil que define, não surgirá expontâneamente; mas apenas, quando os cidadãos souberem impôr os seus critérios, no tal exercício de cidadania que referi. Por isso, este blogue poderá vir a ser importante se, em minha opinião, começar por previlegiar o que é relevante e dispensar o resto.

Um abraço,
António Barreto


De Manoel Barbosa a 1 de Novembro de 2008 às 14:38
Sr. António Barreto

Cada vez mais o/s poder/es deficientemente alicerçados e mantidos com o indispensável (e bem pago !) conluio da comunicação social, silenciam, cerceiam quaisquer movimentos e actos de cidadania verdadeiramente independentes. Temem a Verdade.
E no caso futebol/política/justiça, uns e outros já não conseguem distanciar-se, (sobre)viver autonomamente, agir conforme a Lei. Está tudo muito inquinado e conluiado ! Irreversivelmente rodopiam para o já existente "buraco negro". E quem não estiver atento e por si discernir, é igualmente sugado pelo entusiasmo acrítico.

O/s governo/s e partidos servem-se do mundo do futebol; alguns clubes e dirigentes precisam de políticos, de governos, de partidos; a justiça age conforme o estatuto e poder dos prevaricadores; alguns dos comprovadamente condenáveis, porque sabedores (e usufruidores) dos mundos off, nem precisam ameaçar: basta-lhes levantar a cabeça e, olhos-nos-olhos (com a justiça, com os políticos, com os partidos), manter o "rosto" sisudo.
Temem-se uns aos outros.

Creio que já há muito mais joio do que trigo.

Abraço


De OAntiLampiao a 28 de Outubro de 2008 às 14:27
o polvo tem os tentaculos bem grandes e parecem-me que chegam a muito lado:
"Penhoras ao Sporting e ao Benfica desapareceram As cópias de autos de penhoras efectuadas pela Direcção-Geral dos Impostos (DGCI) a vários clubes de futebol, entre os quais o Sporting Clube de Portugal (SCP) e o Sport Lisboa e Benfica (SLB), desapareceram de um envelope selado que se encontrava na gaveta de uma funcionária da administração fiscal e foram substituídas por folhas para reutilizar na impressora. A informação é dada pela própria funcionária da DGCI no âmbito do processo que decorreu no Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa no seguimento da queixa do anterior director-geral dos Impostos, Paulo Macedo, relativa às fugas de informação da DGCI. O desaparecimento dos documentos foi abordado pela primeira vez numa informação enviada em Outubro de 2005 ao então director-geral pelo director distrital de Finanças de Lisboa. Este responsável relata o desaparecimento de autos de penhoras feitas a clubes de futebol e, face à denúncia, Paulo Macedo pede à Judiciária para averiguar a situação. Mais tarde, já no âmbito da investigação do DIAP, é apresentado um ofício do director distrital de Finanças de Lisboa que não é mais do que o relato feito pela funcionária do fisco a quem alegadamente foram roubados os documentos. A funcionária explica que lhe foi entregue um mandado de penhora em nome do executado SCP e que, no seguimento desse mandato, foram executadas diversas penhoras ao clube. A funcionária diz ainda que fez três cópias do documento. Arquivou uma cópia junto ao processo que decorria naquela direcção de finanças; outra no arquivo mensal da equipa a que pertence; e uma outra num envelope onde já se encontravam cópias de outras penhoras a clubes de futebol, nomeadamente ao SLB. A funcionária garante ainda que o envelope se encontrava fechado com fita-cola. Mas o inesperado aconteceu. Foi solicitado à funcionária informação sobre as ditas penhoras efectuadas ao Sporting e ao fazer essa informação tentou juntar a documentação. Mas tal não foi possível, porque o processo estava na sua mala pessoal, que tinha, naquele dia, deixado em casa. E foi então procurar o envelope com as cópias que tinha deixado na sua secretária. O envelope estava onde o deixou, mas toda a documentação que lá tinha deixado tinha sido substituída por um volume de folhas já impressas e que se destinavam a ser reutilizadas. Perante este relato dos acontecimentos, a funcionária foi chamada a depor no DIAP, tendo reafirmado os mesmos factos, acrescentando que não se tinha apercebido que os documentos tivessem sido usados. Disse ainda que não tinha como identificar o autor do roubo porque as suas gavetas estavam abertas e trabalhava num espaço aberto com mais 25 pessoas. O DIAP concluiu que, apesar de poder estar perante um crime de furto, não havia elementos que possibilitassem a identificação do seu autor e arquivou o processo. O director-geral dos Impostos, Paulo Macedo, pediu à Judiciária uma investigação sobre o caso dos autos."


De José a 28 de Outubro de 2008 às 16:04
Estimado OAntiLampiao...

A acção é deveras grave e deve ser investigada pois mexer nas gavetas de secretária que não é sua é feio e ainda para mais furtar cópias de autos de penhoras ainda pior, pois revela a pouca inteligência do Autor uma vez que, e como é referido na notícia, o original do processo até estava na mala pessoal da funcionária. Mais grave era se o original desaparecesse e não existissem cópias (parece que são 3??!!). Logo o Polvo tem os bracinhos curtos....


De GOSTO MUITO DE FRUTA a 28 de Outubro de 2008 às 16:14
Carissimo, presumo que se enganou no blogue. A sua intenção seria publicar esse texto no blogue das osgas, certo?
Uma vez que o publicou aqui, e após uma entediante mas meticulosa análise ao texto, a unica conclusão que se pode retirar, é que a fitacola com que a funcionária selou o envelope, é de muito má qualidade. Verá que será essa a conclusão que chegarão os peritos da Judiciária, após a investigação.
A propósito de diapes, manobras e judiciária, diga-me uma coisa: o senhor teles tá melhorzinho?


De Espregueira Mendes Mello a 28 de Outubro de 2008 às 16:35
Lamento que tenhas escrito um testamento para nada. Esta história rocambolesca faz-me lembrar aquela em que foi falsificado o timbre da PJ, sim, aquela que tanto gostas, num relatório/processo que visava culpabilizar o presidente do Benfica. Mais um belo conto, à moda do Porto...
Chama a Interpol!


De Bruno Lemos a 28 de Outubro de 2008 às 13:16
"Manda quem pode, obedece quem tem juízo", já dizia um arguido do processo Apito Dourado...

Quem assistiu ao jogo do Leixões, depressa reparou que a equipa de Matosinhos foi constantemente "empurrada" para a sua área defensiva, sobretudo depois de ter feito o segundo golo.
Eu previ (qual vidente de circunstância) que ao primeiro lance duvidoso que ocorresse na área (ou próximo da mesma) o árbitro inclinaria a favor da equipa da casa. Bastou que o avançado da equipa da casa fosse ao encontro da coxa do defesa do Leixões, provocando o contacto. A mesma interpretação eu tenho do lance que envolveu o Sidnei e o Carlitos, em que o jogador da Naval provoca o contacto e não o jogador do Benfica.

A Naval tem razão em protestar um fora-de-jogo mal marcado, mas não deixa de ser um lance muito duvidoso, devido ao facto de os jogadores em causa movimentaram-se em direcções opostas. Estranho é a insistência na divulgação deste fora-de-jogo, como se fosse comparável à não marcação da falta sobre o Ruben Amorim. Numa palavra: BRANQUEAMENTO!

Mas as crises só existem em Lisboa e já querem fazer uma novela à volta do Leo, desenjoando as constantes novelas verdes-e-brancas que somos brindados diariamente. Mas já estamos vacinados contra isso e muita outra coisa...

Despeço-me com saudações benfiquistas para todos!

BL


De Hugo a 28 de Outubro de 2008 às 10:24
Onde se encaixa neste post o fora de jogo assinalado ao Marinho quando este ia isolado?


De Boca do Inferno a 28 de Outubro de 2008 às 15:39
Podes encaixá-lo onde quiseres...


De Cruzeiro a 28 de Outubro de 2008 às 00:20
Hoje decidi-me a ver o programa A Bola é Redonda onde a sua participação foi brilhante, parabéns. Insistiu no facto de os adeptos do Porto que compõem o painel recusarem sistemáticamente abordar o que se passou lá no sítio onde treinam, a agressão aos jogadores. Segundo li, o Rodriguez levava a filha no carro e partiram-lhe o vidro à pedrada, elucidativo, e muito grave. Não foi a 1ª vez, lembramo-nos do Adriensen, do Paulo Assunção, etc. Quando as coisas lhes correm mal sovam os treinadores e os jogadores. O Jesualdo que se ponha a pau. Comparemos: também na época passada, muito conturbada para o Benfica, os adeptos concentravam-se à porta do Centro de Estágio do Seixal e à saída dos jogadores, as vaias, os insultos soavam. Precisamente no dia em que decido ver um treino com o meu filho, no fim do mesmo, mais palavras e gestos provocatórios à passagem dos jogadores, o Rui Costa pára o carro, sai e mediatamente é rodeado por algumas dezenas de ânimos exaltados, entram em diálogo e os nervos serenam. É apenas uma pequena/grande amostra do comportamento entre Benfiquistas e Portistas, o que me faz regressar ao programa, a diferença de comportamento entre os representantes do nosso clube e os do Porto. Eles não conseguem defender o que é indefensável e limitam-se a berrar, a fazer aquela espécie de humor copiado do Pinto da Costa a que só eles devem achar piada, gargalham a despropósito unicamente com o intuito de tentar atrapalhar quem está a falar, já que nada de inteligente têm para dizer. Pouco ou nada argumentam, entram demasiadas vezes na falta de educação. Aquele senhor qualquer coisa Rio tem uma falta de nível muito grande, além da enorme dificuldade em conseguir articular um discurso minimamente coerente. O programa é interessante contudo demasiado ruidoso, talvez tenha demasiada gente. Mais uma vez parabéns pela sua prestação na defesa do nosso Benfica. Ri a bandeiras despregadas com a análise que o jovem do Sporting (peço desculpa mas não retive o nome) fez ao jogo do seu clube contra o Paços, faltou-lhe apenas dizer que se por acaso o Paços tivesse faltado ao jogo, talvez o Sporting tivesse ganho por falta de comparência. Sportinguistas e Portistas andam claramente aos papéis.

Passei pelo Dia Seguinte, Fernando Seara fala, fala, fala, o homem fala pelos cotovelos, mas fala de tudo menos do Benfica.


De O INFERNO DA LUZ a 28 de Outubro de 2008 às 08:56
Caro amigo Cruzeiro, muito obrigado pelas suas palavras. Não deixe de continuar a ver o programa e a fazer críticas, se assim entender. O programa é líder de audiências, à frente do Dia Seguinte e do trio d´Ataque. um abraço. Pedro Fonseca


De jomanuel a 28 de Outubro de 2008 às 10:46
Que programa é esse e em que canal?

Obrigado


De O INFERNO DA LUZ a 28 de Outubro de 2008 às 11:16
O programa chama-se "A Bola é Redonda", um programa de debate sobre futebol, à semelhança do Dia Seguinte ou do Trio d´Ataque, mas feito com adeptos anónimos como eu (o Manuel Serrão, pelo FC Porto, é a única figura pública). Passa às 22 horas, às segundas-feira, no Porto Canal, canal da Cabo. É líder de audiência, mais telespectadores que o Dia Seguinte e o Trio d´Ataque. um abraço. Pedro Fonseca


De Fernando Ramos a 27 de Outubro de 2008 às 23:51
Não tenham duvidas, o sistema continua por aí, e nós temos de denunciar e cada vez nos defendermos melhor, e não é com tótós como Cearas e Vasconcelos, que anda na tv a defender os outros, o glorioso eles não defendem, ainda esta 2ª feira o Ceára está na sic ab ajudar a dar 45 minutos de Antena ao fcporto/corruptos, será que não há ninguem que corra com estes gajos da Tv, e coloquem lá verdadeiros Benfiquistas?


De O INFERNO DA LUZ a 28 de Outubro de 2008 às 08:58
Caro amigo Fernando Ramos, veja "A Bola é Redonda", no Porto Canal, às 2ªs, pelas 22 horas - o programa líder de audîências. um abraço. Pedro Fonseca


De Carlos Saraiva a 27 de Outubro de 2008 às 23:45
"O penálti que ninguém viu, marcado por Paulo Batista contra o Leixões, no estádio do FC Porto, e o penálti que toda a gente viu não marcado por Rui Costa no estádio da Luz, contra a Naval, são todo um compêndio de como o “sistema” funciona e actua."
Quando se vê futebol com óculos de cor dá nisto!
Há motivo para grande penalidade tanto num caso, como no outro. Veja as imagens e repare que o jogador do Leixões nem se quer está a olhar para a bola.

http://chutodeletra.blogspot.com/


De Hugo a 27 de Outubro de 2008 às 21:18
Amigo Pedro,

Efectivamente, e não sei se é coincidência ou não, a "escandaleira" volta em força logo após a notícia da absolvição do PC do jogo Nacional - Benfica.

Certo é que no jogo seguinte, não fosse a coragem e coração dos homens de Matosinhos e tinhamos assistido a mais uma palhaçada no futebol nacional.

Peço desculpa! A palhaçada existiu ...não teve foi contornos inadmissíveis porque as contas sairam furadas!

E os arautos da verdade, vulgarmente instalados no Campo Grande, mantém-se calados porque também lhes convém! É interessante ver que o seu presidente e restante "troupe" se mantém em amena cordialidade com o PC...´sem se aperceber que é enganado e enxovalhado...

Contra tudo e contra todos, sempre venceremos...

Benfica campeão já este ano!!!

Saudações benfiquistas

http://epluribusunum194-2008.blogspot.com


De O INFERNO DA LUZ a 28 de Outubro de 2008 às 08:54
Um abraço Hugo e obrigado. Não deixe de comentar sempre. Pedro Fonseca


De José Luís Oliveira a 27 de Outubro de 2008 às 18:50
Meu Caro Pedro Fonseca

Esqueceu-se de referir a entrada a matar sobre o Di Maria que a partir daí desapareceu do jogo, e que merecia um cartão mais forte. E ainda as palavras de José Mota, ou a falta delas, que quando nos defronta tem sempre que dizer da arbitragem e, no Sábado, nada disse depois daquele penalty e do golo anulado.
E a cereja no topo do bolo: a vandalização do carro do Rodriguez , depois de Adriaanse , depois de Assunção.Como é possível que se repitam estas cenas e nada aconteça? O sistema é só desportivo?

Saudações Benfiquistas,

José Luís Oliveira
Sócio nº 18803


De O INFERNO DA LUZ a 28 de Outubro de 2008 às 08:55
Tem toda a razão caro amigo José Luís Oliveira. Um abraço. Pedro Fonseca


Comentar post

bloggers
António de Souza-Cardoso (perfil)
Bruno Carvalho (perfil)
Eduardo Sá (perfil)
José Esteves de Aguiar (perfil)
Miguel Álvares Ribeiro (perfil)
Paulo Ferreira (perfil)
Pedro Fonseca (perfil)
Raul Lopes (perfil)
visitantes em linha
posts recentes

Temos Benfica!

Venha o Porto!

As grandes noites europei...

Estamos outra vez de Volt...

Não podemos ficar a "boia...

mais comentados
429 comentários
295 comentários
280 comentários
253 comentários
últ. comentários
Quem é o melhor guarda-redes do Benfica depois de ...
Quem é o melhor guarda-redes do Benfica depois de ...
Quem é o melhor guarda-redes do Benfica depois de ...
MiguelAgradeço a participação, sempre oportuna e c...
Meu Amigo Está engana. fomos nós, sem apoio ou ace...
arquivos

Setembro 2011

Julho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds